quinta-feira, 31 de julho de 2014

Dica para estudantes



Fique ligado! 
O local onde você costuma estudar precisa estar sempre organizado e silencioso. 
Ter muitas coisas espalhadas pode atrapalhar a sua concentração e há o risco de perder tempo procurando coisas que sumiram na bagunça.



7 dicas para se dar bem na apresentação de TCC

Fonte: Universia

O último ano dos cursos de graduação é marcado pela correria do TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). Pesquisa daqui, entrevista dali. Escreve, revisa, reescreve. Realmente não é uma época fácil. Mas quem acha que a guerra está vencida, alto lá. Ainda é preciso defender o projeto para a banca examinadora. 

Dor de cabeça para uns, alívio para outros. A apresentação ainda pode render pontos na nota final, uma mãozinha para monografias pouco exploradas. Veja sete dicas para arrasar na defesa do seu trabalho:

1) Fala

Geralmente, o tempo máximo de defesa não passa de 20 minutos. Apesar disto, não arrisque falar rapidamente, a banca pode não entender alguma parte do discurso ou até mesmo causar confusão. Fale devagar, de forma clara e num tom de voz adequado, que não transpareça o nervosismo e que não seja preciso interromper para pedir que você fale mais alto. Seja firme. Fale com motivação, mas não faça piadinhas durante a apresentação. “Seja formal, use corretamente a língua portuguesa. Deixe gírias para outro momento”, indica a professora da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), Lilian Passarelli.

2) Postura

Toda atenção deve estar no projeto, por isso manter uma postura neutra é o mais indicado. Gesticular excessivamente e andar de um lado para o outro da sala tira a atenção de quem assiste. Para não fazer feio, ensaie e treine o corpo para o grande dia. Aproveite e faça exercícios para não apresentar olhando para um professor, mas sim para a plateia. Outro ponto de gera dúvida é a roupa. Use peças formais com cores coringas, do tipo preto e branco. Outras cores podem ser adotadas, mas com sutileza. Lembre-se: o clima é de formalidade, portanto looks carregados devem ser deixados para comemorar a aprovação. Não se esqueça também de deixar o celular desligado para não ser interrompido com uma ligação inesperada.

3) Saiba o que está falando

É bom reler o trabalho entregue à banca se não quiser falar asneira. Entenda o ponto principal para não gastar o precioso tempo com o histórico do projeto. Dominar o conteúdo é a principal arma para se dar bem em apresentações. “O melhor a fazer é observar os pontos fracos do trabalho e estudá-los. Com certeza a banca irá questionar o que não está bom”, ensina o professor da UNESP (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho), Ernesto Vieira Neto. Se o trabalho for em grupo, é bom que todos estejam afiados.

4) Justifique-se

Depois de ter lido o projeto de ponta a ponta você estará preparado para os comentários e questionamentos dos professores. Evite ser monossilábico, responda com firmeza. Justifique todas as ações tomadas para que não haja dúvidas que o caminho escolhido é o certo. “Uma apresentação só será boa se o estudanteconhecer a fundo o trabalho, do contrário terá dificuldade para defendê-lo”, afirma Lilian.

5) Slide

Ao montar uma apresentação de slides, tenha bom gosto para não deixá-la poluída. O ideal é colocar apenas palavras-chave para conduzir a apresentação, recomenda Vieira Neto. “Não se deve ler. Slides são apenas um apoio para o aluno.” Ilustrações são válidas, desde que tenham relação com o trabalho. Deixe os seres voadores animados e as músicas de fundo presos nas correntes dos e-mails.

6) Roteiro de apresentação

Está na dúvida do que colocar nos slides? Antes de começar a escrevê-los, faça um roteiro. O modelo irá conduzir sua apresentação oral.
# Apresentação: a primeira lâmina deve ser dedicada para identificar o projeto. Coloque seu nome completo, o título dado ao trabalho e quem o orientou.
# Introdução: mostre os caminhos que levaram à escolha do assunto central. Justifique o motivo da escolha do tema, o objetivo do estudo, a metodologia usada e a forma como a pesquisa foi conduzida.
# Desenvolvimento: apresente o desenrolar do trabalho, a abordagem dada, as alterações feitas em curso. Uma boa opção é comentar rapidamente a abordagem dos capítulos do TCC.
# Conclusão: retomada a ideia central e mostre o resultado final do estudo. Feito isto, é de bom tom agradecer as pessoas que ajudar no desenvolvimento do projeto e a atenção dada pela banca.

7) Para não dar errado

Fique de olho no relógio para não atrasar, do contrário a chance de defender o trabalho se perde. Chegue cedo e aproveite para testar a apresentação e o computador.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Como as calorias viram gordura no corpo?

Por:  Victor Bianchi

Ao ingerir mais calorias do que as que são gastas nas atividades diárias, a tendência é que o excesso seja armazenado como gordura pelo organismo. Mas atenção: caloria – ou quilocaloria – não é uma substância que vem dentro da comida, e sim uma unidade de medida de energia. O valor calórico de um alimento serve, portanto, para indicar quanta energia ele fornece para o corpo. Um ser humano precisa consumir todo dia, em média, 30 calorias por quilo de seu peso. Se a pessoa ingere mais calorias do que isso, o corpo estoca como gordura. Ao ingerir menos calorias, o corpo emagrece, queimando essas reservas para atender à necessidade diária de energia.
1. Os alimentos contêm três tipos de nutriente: carboidratos (comum em pães e massas), proteínas (abundante nas carnes) e triglicerídeos (óleos e gordura). Ao fim da digestão, o alimento é quebrado em glicose (vinda dos carboidratos), aminoácidos (que formam as proteínas) e ácidos graxos (vindos dos triglicerídeos)
2. O intestino delgado absorve os nutrientes para jogá-los na corrente sanguínea. Ao entrar no fígado, os triglicerídeos voltam a ser ácidos graxos. Lá dentro, são reprocessados para formar lipoproteínas que voltam ao sangue para abastecer as células do corpo todo
3. Se sobraM triglicerídeos, eles são absorvidos pelo tecido adiposo – formado por 30 bilhões de células que armazenam gordura – por meio das lipoproteínas. Esse tecido aparece sob a pele (gordura subcutânea), ao redor dos órgãos (gordura visceral), na medula óssea e no tecido do peito
4. A glicose, principal fonte de energia do corpo, é usada pelas células ou armazenada como glicogênio no fígado e nos músculos. Se for ingerida em excesso, porém, pode ser processada pelo fígado para gerar mais triglicerídeos, que serão estocados, ou seja, gordura. A gordura subcutânea se acumula em coxas, quadril e braço. A visceral – que aumenta o risco de doença cardiovascular – é estocada na barriga
5. Os aminoácidos viajam pela corrente sanguínea e são usados pelas células de todo o corpo para sintetizar proteínas e usá-las para reconstituir várias estruturas, como o tecido muscular. O excesso é eliminado pelos rins em forma de ureia, na urina
CONSULTORIA: Jacob Faintuch, clínico geral do Hospital das Clínicas (SP); Rosana Radominski, presidente do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia; e Silvia Bertoncello, endocrinologista do Hospital São Camilo (SP).

terça-feira, 29 de julho de 2014

Eu amo meu curso ♥


Sou apaixonado(a) pelo que faço! 
Se você tem a certeza que este é o curso da sua vida, compartilhe com seus amigos.  ����


50 livros que todo jovem DEVE LER

Fonte: Universia

A leitura é uma das atividades que mais tem o poder de mudar opiniões e valores. Por isso, para jovens que ainda estão em processo de formação e conhecendo o mundo, existem alguns livros que podem ser importantes para o momento em que eles estão. Confira a lista de 50 obras que todo jovem deve ler e baixe algumas delas gratuitamente:


1 – O Grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald

O livro se passa em Nova York dos anos 20 e faz uma crítica ao “sonho americano”.


2 – A Metamorfose, Franz Kafka

Neste livro conhecemos Gregor Samsa, um jovem que, um dia, ao acordar, percebe que se transformou em um grande inseto asqueroso.


3 – Bartleby, O Escrivão, de Herman Melville

O livro é narrado por um advogado que contrata um jovem para ser seu escrivão, entretanto, o rapaz age de maneira estranha: a única coisa que ele diz é “Eu preferia não fazer”.


4 – Dom Quixote, de Miguel de Cervantes

Em Dom Quixote conhecemos um fidalgo que após, ler muitas obras de cavalaria, enlouquece e passa a acreditar que é um cavaleiro.


5 – Candido, de Voltaire

Neste livro, Voltaire apresenta aos leitores a história do jovem Candido, um rapaz que está entrando na vida adulta e acaba passando por várias experiências neste processo.


6 – Crime e Castigo, de Fiodor Dostoievski

Crime e Castigo é um romance russo que narra a história de um jovem que comete um assassinato e vê sua vida mudar drasticamente depois deste acontecimento.


7 – 1984, de George Orwells

1984 é um livro escrito na década de 40 que conta a história de um mundo dominado por ditadores e em que as pessoas não possuem liberdade ou privacidade.


8 – Coração das Trevas, de Joseph Conrad

Neste livro conhecemos Charles Marlow, um homem inglês que conta para os amigos em um bar suas aventuras dentro de um barco nos rios africanos.


9 - A Rua das Ilusões Perdidas, de John Steinbeck

Em A Rua das Ilusões Perdidas, o autor nos apresenta uma pequena família norte-americana que vive nos piores meses da Grande Depressão dos Estados Unidos.


10 – Adeus às Armas, Ernest Hemingway

O livro mostra a história de um tenente norte-americano Frederic Henry, que serve no exército italiano durante a Primeira Guerra Mundial como condutor de ambulâncias.


11 – Um Conto de Duas Cidades, de Charles Dickens

livro de Charles Dickens é um romance que fala sobre traição, vingança, além da brutalidade das guerras.


12 - Fahrenheit 451, de Ray Bradbury

No livro de Ray Bradbury, somos apresentados a um futuro em que todos os livros são proibidos e o pensamento crítico é oprimido pelas forças vigentes.


13 – Almas Mortas, de Nikolai Golgoi

Nikolai Golgoi foi um autor russo que em sua obra incompleta Almas Mortas conta a história de um burocrata afastado do serviço público por desonestidade.


14 – Laranja Mecânica, de Anthony Burgess

Inspiração para a adaptação cinematográfica de Stanley Kubrick, o livro Laranja Mecânica discute a relação entre entretenimento, violência e controle mental.


15 – O Mestre e a Margarida, de Mikhail Bulgákov

Escrito durante o regime comunista na Rússia, este livro conta a história da chegada do diabo à Moscou.


16 – Amada, de Toni Morrison

Amada é o livro mais conhecida da ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura de 1993, Toni Morrison. Nele, conhecemos Sethe, uma ex-escrava que vive na época do fim da guerra civil dos Estados Unidos.


17 – O Homem Invisível, de Ralph Ellison

Este livro de Ralph Ellison conta a agonia de um homem negro vivendo na época da segregação social nos Estados Unidos no meio de homens brancos.


18 – My Ántonia, de Willa Cather

No livro de Willa Cather, o jovem Jim Burden começa a morar no interior do estado norte-americano de Nebraska após a morte dos pais e se apaixona pela jovem Ántonia.


19 – O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë

Uma das maiores histórias de amor da literatura, em O Morro dos Ventos Uivantes conhecemos Heathcliff e Catherine, duas pessoas que se amam mas não conseguem ficar juntas.


20 – O Manifesto Comunista, Karl Marx

No Manifesto Comunista, os leitores podem conhecer os princípios estruturais do comunismo e entender a importância desse movimento para a história da humanidade.


21 – O Príncipe, de Maquiavel

Você conhece a frase “os fins justificam os meios”? Ela foi escrita no livro O Príncipe, de Maquiavel, que explica como um governante deve se portar para que seu povo o ama e o tema.


22 – O Estrangeiro, de Albert Camus

Neste livro, conhecemos a história de um homem chamado Meursault que se sente um estrangeiro em relação a tudo que ele vive.


23 – O Ser e o Nada, de Jean-Paul Sartre

Na obra do filósofo Jean-Paul Sarte, vemos o início do existencialismo, vertente da filosofia que vê a consciência humana como transcendente.


24 – A Divina Comédia, de Dante

Um dos livros mais famosos da história, A Divina Comédia é contada por meio de poemas e acompanhamos a trajetória de um cristão após a sua morte.


25 – Hamlet, de William Shakespeare

Hamlet é uma das obras mais conhecidas de William Shakespeare. Nela, vemos o jovem Hamlet planejando a vingança da morte do seu pai, o rei, causada por seu irmão, que roubou o trono.


26 – O Paraíso Perdido, de John Milton

John Milton conta por meio de poemas a história cristã sobre a queda do homem, ou seja, a tentação de Eva e a expulsão dos dois do Jardim do Éden.


27 – O Rio que Saía do Éden, de Richard Dawkins

Richard Dawkins é um dos maiores biólogos da atualidade. Em seu livro “O Rio que Saía do Éden”, ele explica com uma linguagem fácil as principais teorias e evidências do evolucionismo.


28 – A Odisséia, de Homero

Elaborada por volta do século VIII a.C., a obra contra a história de Odisseu, um dos heróis da Guerra de Tróia.


29 – Os Lusíadas, de Luís Vaz de Camões

Os Lusíadas é uma epopeia portuguesa que mostra a coragem e a glória do povo português durante as descobertas marítimas.


30 – As Viagens de Gulliver, de Jonathan Swift

A obra é uma das mais conhecidas da história e conta a história de Gulliver, homem que sofre um naufrágio de navio e acaba conhecer uma ilha em que todos os habitantes são extremamente pequenos.


31 – Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley

Neste livro, somos apresentados a um futuro em que a genética humana é totalmente controlada pelas pessoas, e isso tem fortes impactos na sociedade.


32 – Lolita, de Vladimir Nabokov

Lolita é um livro em primeira pessoa, narrado por Humbert Humbert, professor de francês que se apaixona pela sua enteada de doze anos.


33 – O Primo Basílio, de Eça de Queirós

O Primo Basílio é uma das principais obras realistas, em que somos apresentados a Luísa, uma moça que vive em uma típica família burguesa, mas que cultiva uma grande paixão escondida por seu primo Basílio.


34 – Orgulho e Preconceito, de Jane Austen

A história é um romance histórico ambientado na Inglaterra do século XIX e conta a história de amor entre Elizabeth Bennet e Mr. Darcy.


35 – O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde

Neste livro, conhecemos Dorian Gray, um jovem que acaba amando demais a sua aparência e deixando de lado o seu interior.


36 – Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez

Em uma das obras mais famosas do autor, somos apresentados à família Buendía – Igarán, fundadora da cidade de Macondo.


37 – Frankstein, de Mary Shelley

O livro conta a história de Victor Frankenstein, estudante de medicina que decidir dar vida a um monstro em seu laboratório.


38 – A Ilíada, de Homero

Ilíada é um poema épico grego que narra o período de aproximadamente 50 dias entre o décimo e último ano da Guerra de Tróia e cuja gênese radica na ira, de Aquiles.


39 – O Último dos Moicanos, de James Fenimore Cooper

Ambientado na época de formação dos Estados Unidos da América no século XVIII, o livro segue a trajetória de diferentes personagens em diversas situações desafiadoras.


40 – O Mundo se Despedaça, de Chinua Achebe

O autor nigeriano Chinua Achebe conta em seu livro o choque de cultura e valores que ocorreram entre os colonos ingleses e as tribos do seu país durante a época da colonização.


41 – A Cor Púrpura, de Alice Walker

Neste livro, ganhador do Prêmio Pulitzer de 1983, conhecemos a história de uma garota chamada Celie, de 14 anos, que é abusada sexualmente do próprio pai e tem dois filhos com ele.


42 – Jane Eyre, de Charlotte Brontë

Em Jane Eyre, somos apresentados a Jane, uma professora que passa a ser tutora de uma menina que mora em um castelo no interior da Inglaterra. Na história, Jane se apaixona pelo pai da criança, Edward Rochester.


43 – O Contrato Social, de Jean-Jacques Rousseau

Jean-Jacques Rousseau foi um dos filósofos mais importantes do século XVIII e em seu livro ele explica o conceito de contrato social, ou seja, um contrato imaginário que todos concordamos para podermos viver em sociedade.


44 – Assim Falou Zaratustra, de Friedrich Nietzsche

Neste livro Nietzsche narra a história de Zaratustra, um filósofo da antiga Pérsia que participou da fundação do Zoroatrismo. O livro possui tanto informações reais quanto fictícias, por isso, fique atento durante a leitura.


45 – O Ramo de Ouro, de James George Frazer

O Ramo de Ouro é uma das principais obras para quem deseja conhecer mais sobre a antropologia envolvida com a religião, mitos e lendas da história das sociedades.


46 – Guerra e Paz, de Liev Tolstoi

Guerra e Paz narra um romance que acontece na Rússia durante a época de Napoleão Bonaparte, contando as guerras napoleônicas russas.


47 – Os Sofrimentos do Jovem Werther, de Goethe

Os Sofrimentos do Jovem Werther é responsável pelo surgimento de um dos maiores movimentos literários no mundo: o romantismo.


48 – Uma Breve História do Tempo, de Stephen Hawking

O livro foi escrito por um dos maiores físicos da atualidade, Stephen Hawking. Nele, o autor escreve sobre teorias físicas com uma linguagem simples, desde o surgimento do mundo até os dias atuais.


49 – A Arte da Guerra, de Sun Tzu

O livro escrito por Sun Tzu, apesar de fornecer ideias e estratégias para campos de batalhas, também contem dicas de planejamento para a vida pessoal e profissional.


50 – Ulisses, de James Joyce

Ulisses se inspira na obra Odisséia, de Homero, para contar a história de Leopold Bloom e Stephen Dedalus ao longo das 24 horas de um dia: 16 de junho de 1904.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

O tamanho do cérebro dos bichos é proporcional à sua inteligência?

Não necessariamente. Há outros fatores que, somados, ajudam a medir a inteligência. Afinal, se fosse assim, no lugar do repórter, esta matéria estaria sendo escrita por uma baleia- azul, com seus 10 kg de cérebro, o maior do reino animal. Um dos fatores para definir o grau de inteligência é aproporção do cérebro em relação ao corpo. Mas esse cálculo não explica tudo (por ele, estaríamos empatados com os ratos, com 2%). No caso dos mamíferos, outra questão é a área ocupada pelo neocórtex, a parte exterior do cérebro, que dá o aspecto enrugado a ele. Quanto mais rugas,aliás, maior a capacidade de processamento no cérebro. Os ratinhos, por exemplo, têm o cérebro quase liso. Já aves, répteis e alguns insetos, como a abelha, possuem algumas estruturas de funcionamento semelhantes ao neocórtex, porém menos complexas.
- O cérebro humano pesa, em média, 1,5 kg. Em um homem de 80 kg, dá quase 2%.
- Acomplexidade do cérebro cresce conforme as dificuldades dos animais na evolução. O dos humanos aumentou à medida que passamos a viver em sociedade.
CURRÍCULO ANIMAL
Confira as habilidadesde alguns bichos e o tamanho proporcional de seus cérebros em relação à sua massa corpórea
Executiva
Proporção: 15,6%
Além de viver na complexa estruturahierárquica das colmeias, a abelha (que pesa 0,083 g e tem 0,013 g só de cérebro) consegue perceber as consequências de suas ações e focá-las para atingir determinado resultado (qualidade usada por apicultorespara aumentar a produtividade)
Pai de Família
Proporção: 4%
O beija-flor-do-pescoço-vermelhocorteja as suas parceiras, cria a prole e migra sazonalmente para lugares distantes. Com 1 g de cérebro e 25 g de peso total, também é capazde trabalhar bem com padrões, o que o ajuda a identificar quais são as flores mais ricas em pólen
"Tô Lindo"
Proporção: 1%
500 g é quanto pesa o cerébrodo chimpanzé, que tem em média 50 kg. Assim como os grandes primatas, ele consegue se reconhecer diante de um espelho. Também consegue analisar o que os outros de seu grupo estão pensando e tem sentimentos como inveja, raiva e vergonha
Golfinhês
Proporção: 0,94%
O golfinho tem praticamente umalíngua própria, com gestos e sinais corporais. Com 1,6 kg de cérebro em 170 kg, leva uma vida sexual agitada, que usa como meiode socialização – o que para nós pareceria um estupro não passa de um “abraço apertado” dele
Psicólogo
Proporção: 0,7%
Sempre com humanos, o cachorroreconhece nossas expressões e até nosso olhar. Graças a seu cérebro de 70 g (em 10 kg de peso total), faz associações com facilidade.Os cães policiais, por exemplo, farejam drogas porque sabem que ganharão uma recompensa depois
Temperamental
Proporcão: 0,5%
O gato aprende rápido a nosmanipular, após milênios vivendo com os homens. O bichano pode, por exemplo, produzir miados em tons específicos para “dizer” o que quer ou interpretar ordens e decidir não obedecê-las. Ele pesa, em média, 7 kg, e o cérebro, 35 g
Sensível
Proporção: 0,15%
O elefante-africano organiza suaaldeia quase como uma “cidade”, com grupos definidos e postos de liderança. O animal, de 5 toneladas e 7,5 kg de cérebro, fica de luto quando um ente querido morre. Há casos de elefantinhos órfãos que passam anos em depressão #quedó
NA LANTERNA
Os bichos menos cerebrais do reino animal
Que vidão!
Proporção: 0,017%
O hipopótamo não chega a serum goiabão completo. O bicho de 3 toneladas, aproveita seu minicérebro (500 g) para planejar a preguiça, como esticar os pés para serem massageados pelos peixes
Tamanho GG
Proporção: 0,005%
A baleia-azul tem 200 toneladas,mas seu cérebro pesa só 10 kg. Apesar de ter uma boa comunicação, ela não é das criaturas mais espertas, já que o controle do seu tamanho colossal exige muita capacidade do cérebro
Cabeça Oca
Proporção: -
A barata nem cérebro tem! No lugar,possui o céfalotorax, um órgão que atravessa seu corpo e só serve mesmo para mantê-la viva. Talvez isso explique aquela história de sobreviver sem a cabeça...
FONTES Benito Damasceno, professor da Unicamp; livros A Evolução do Cérebro, de Paulo Dalgalorrondo, Beautiful Minds: The Parallel Lives of Great Apes and Dolphins, de Maddalena Bearzi, e A Cabeça do Cachorro, de Alexandra Horovitz